domingo, 3 de novembro de 2013

NEGRA DO MESSALO

 

Negra do Messalo,
olhos de fogo,
loucura de ritmo,
tens a cadência
do mapiko
na serpente do teu corpo!

Negra do Messalo,
gestos de sexo,
trilo de rins,
tens o mistério
do mapiko
no domínio do teu corpo!

Negra do Messalo,
mímica estranha,
tens o tantã
do mapiko
no espanto do teu corpo!

Negra do Messalo,
símbolo da tua terra
de sangue,
tens a linguagem
da esperança
do teu povo,
na nudez sã do teu corpo!

Negra do Messalo,
clamor de liberdade
desta terra
que me é estranha!

CHAI, Moçambique, Agosto de 1965

Messalo - nome do rio, no norte de Moçambique, a poucos kms. de Chai (Cabo Delgado).


Francisco Azevedo Brandão