domingo, 2 de março de 2014

Na Picada Macomia-Chai a cotação da vida era alta, por Luís Leote


Memórias ... in TerraWeb
"para que não se esqueça a memória"

Na Picada Macomia-Chai a cotação da vida era alta.
Nem toda a gente tinha direito a ela....
As minas, seguidas de emboscadas eram uma constante.
Mesmo com a picada quase totalmente alcatroada, o que dificultava a deteção das minas, que eram colocadas com tal perícia pelo IN, o que nos levou a substituir as 'picas" por vassouras.
 
O desgaste dos soldados eram grande, pois com um sol escaldante e a lentidão da progressão, causavam grande sofrimento, quer físico, quer mental.
 
A meio do percurso encontrava-mos o Monte das Oliveiras, onde uma Companhia de Artilharia...."habitava" em condições muito precárias.
Eram uns heróis, os que restavam, pois as baixas já eram grandes, ao ponto da 2763, estar reduzida a cerca de meia centena de homens.
O Capitão tinha desertado!!!
 
Monte dos Oliveiras

Mas éramos sempre recebidos com grande alegria.
Tínhamos conhecimento de que o IN, aproveitando alguma desorientação, colocava minas com fornilhos, que iam destruindo as rebenta-minas e até camionetas da Empresa Civil, que procedia ao alcatroamento.
 
As crateras das minas anticarro eram bem visíveis, para mim enquanto tiro a foto de cima dos sacos de areia colocados na "rebenta-minas"!!!
Olhamos pela picada fora, apreensivos.
Abraço a G3 e ....o Chai ainda fica a 2 horas de picagem.
O soldado Gouveia com o seu olhar de lince, deteta à distância uma mancha de óleo no alcatrão.
Ao seu sinal a coluna para e salta dos Unimogs, tomando as devidas precauções.
 
A mata é varrida com rajadas, das G3 e o Mendes manda umas "basucadas", quer para a direita quer para a esquerda, não vá o "diabo tecê-las"!!!
 
O Furriel especialista em minas e armadilhas avança.
Confirma a mina anticarro, com cordão detonante.
 
Faz um sinal, para que todos se afastem cerca de 100 metros.
Olha o chão... com ar apreensivo!
Prepara a detonação... e afasta-se rapidamente.
 
Foto de Fernando Lourenço.
 
O estrondo é medonho.
Um cogumelo de fogo se eleva aos céus.
A cratera é enorme!!!
Grande Gouveia!!!
Safaste-nos de boa!
 
Mais à frente ainda se vislumbra a vegetação queimada, alguns pedaços de camuflados e uma bota, pendurada num embondeiro.
Meses antes 9 heróis de uma Companha sediada no Monte das Oliveiras, tinham subido literalmente aos céus. 

Mas agora não há perigo.
Avançamos!!!
A chegada ao Chai...foi festejada...com umas fresquinhas Laurentinas!
 
O soldado Gouveia é abraçado por toda malta!!!

A morte continua a ser adiada!!!