sábado, 27 de fevereiro de 2016

Tinham eles vinte anos, por Vitor Manuel Guerreiro

 
Tinham eles vinte anos
Tinham eles vinte anos
E os amores de tanta gente
Fosse ele um amor qualquer...
Havia sempre uma mulher
A chorar constantemente

Tinham eles vinte anos
Os rapazes da minha terra
Com sonhos no peito ardendo
Foram pela Pátria morrendo
Lutando naquela guerra
Tinham eles vinte anos
Os rapazes do meu País
São homens rindo e chorando
Que em silêncio suportando
Uma guerra que ninguém quis
Hoje com mais vezes vinte anos
São muito mais seus desenganos
Já ninguém sabe quem eles são
Não sabem quantos os estilhaços
Que lhes cortara a alma em pedaços
E lhes magoara o coração
São eles os heróis sem escola
Numa Pátria a apodrecer
Eles só querem gritar a revolta
Àqueles que nada querem saber
Leio estes versos em alta vós
Porque sou Português e o que fiz
Para jamais os jovens e nenhum de nós
Esqueçam os combatentes do meu país

Victor Manuel Guerreiro