quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Não sei o que me espera, por Manuel Kambutas dos Dembos

«NÃO SEI O QUE ME ESPERA»
Estou triste como a noite escura
Não sei o que amanhã me vai acontecer
Sei onde vou e porque vou e devo ir
Para ver à tardinha o anoi...tecer
Não vale a pena lamentar
A nossa vida é uma passagem
Tentemos vivê-la com dignidade
Para fazer dela uma miragem
Dos fracos não fala a história
Mas havia de falar
Todos aparecemos no mundo
Para nele caminhar.


«MANUEL KAMBUTA DOS DEMBOS»