terça-feira, 9 de dezembro de 2014

ECAV 1, por Manuel Sousa


Luís Coimbra
Luís Coimbra,
ex- Alferes Mil.º de Cavalaria
actualmente Tenente-Coronel (Ref.)
 
Esquadrão de Cavalaria 1
Vila Cabral
 
Passou a comandar o ECav1 após a morte do Cap. Faria Affonso, em 17Jul1970, durante a operação "Nó Górdio"
Imagem cedida por Carlos Coutinho
 
Porto Amélia
 
Quartel que o Esqº construiu em Porto Amélia
 
Um grupo do Esqº
 
A primeira formatura do Esqº em Porto Amélia
 
Clique na imagem para ampliação
Um grupo do Esqº na minha despedida
 
Um momento de lazer no refeitório do quartel em P. Amélia; o militar em pé à esqª é o Augusto Silva; era o único militar do Esqº que não tinha pelotão; saía com todos eles, todos os dias, acompanhando os condutores do rebenta-minas; por isso mesmo atribui-lhe um estatuto especial, aceite por todos, que era o seguinte: ele tinha uma mulher que arranjou no aldeamento, então, dormia com ela todos os dias, e nem vinha ao quartel; para isso os condutores do rebenta-minas levavam-lhe arma, e coluna para perto da cubata onde viva e recolhiam o Augusto Silva no inicio das escoltas e deixavam-no no mesmo sítio no regresso; e porquê? porque a este militar muitos de nós deviam a sua vida, pois ele era um verdadeiro caça-minas, com um olho de lince incrível; detectou minas sem fim; seguia sempre em pé com uma concentração absoluta na estrada e, porque por lá passava todos os dias sabia distinguir qualquer alteração que se verificasse na mesma; recebeu o prémio Governador Geral e foi louvado por mim e pelo Comandante--Chefe. Ah, e foi colocado no Esqº por castigo, pepois de cumprir um pena na Chefina (penso que era assim quese designava uma determinada prisão)
 
Clique na imagem para ampliação

Sala de refeições construída pelo Esq. 1 em Porto Amélia
 
 
Informação de Manuel Sousa, ex- Furriel Mil.º de Reconhecimento de Cavalaria, do Esquadrão de Cavalaria 1:
 
A esta última foto, posterior à minha passagem pelo Esquadrão, eu Sousa, não posso deixar de fazer o seguinte comentário:
 
Como era tradição no Esq. 1 as refeições eram de muito boa qualidade e igual para todos: oficiais, sargentos e praças que partilhavam o mesmo espaço. Como também se pode ver nas fotos a presença de crianças era possível pois a linguagem era cuidada, sobretudo na presença de oficiais. Também se pode reparar em todas as fotos que, apesar de serem militares operacionais, todos se apresentavam sempre cuidadosamente fardados ou vestidos à civil. A Disciplina era uma exigência constante mas a camaradagem e partilha também o era.